Arquivo Vivo

Cotidiano

Entre as tarefas do cotidiano as palavras, me encontram e me fogem

Arquivo Vivo

Arquivo VivoSou Suellen, mãe de Enan, Pedagoga. Composta por perguntas, escrevo para me refazer. Costurando com letras os afetos e desafetos que me atravessam enquanto mulher e mãe, nessa jornada frenética. Busco reinventar minhas lógicas.

27/03/2021 13h14
Por: Redação
Fonte: Suellen Lima
Foto: Arquivo pessoal
Foto: Arquivo pessoal

Entre as tarefas do cotidiano as palavras, me encontram e me fogem

Vai ter lugar pra poesia?

Quando?

Onde?

Como?

Durante o banho, a faxina, o abraço, o consolo, nas temporalidades outras de ser mãe e mulher, busco encontrar nosso ritmo. O meu, o seu e o nosso.

Às vezes esqueço até de me ver no espelho, sou dele, só dele.

Outras vezes quero ser só minha.

Na rotina comprida criamos juntos um ao outro, mãe, filho, palavras, afagos e lugares inéditos.

Carrego para perto, o fogo que ainda me arde para desenhar com ele as letras do seu nome e ouvir o som lido das primeiras sílabas.

Doem as lembranças de menina, do tempo de escola e dos medos que tinha.

Me vejo, me culpo, me acolho, erro mil erros. Mas, tento.

Comida no prato, roupa na pia, trabalho, hora do sono, o dia chegou ao fim.

As palavras que tinha foram todas escorridas nas lições de casa, ensinar e aprender.

E como golpe, adormeço junto, acolhida por sua presença, doce, pequena, curiosa por mil histórias.

Criar é um ato de resistir e reexistir, de encantar e desencantar, de dar até achar que não tem mais.

E com os ombros pesados e pés ardendo em fogo, morri mais uma vez nos últimos dias.

Como quem lembra de si, uma teimosa mania de renascer me levanta da cama.

Acordo procurando as cicatrizes e cuido de mim, me sinto, me olho no fundo.

Me lembro:

É por ser mãe que me sou!

Por ser mulher que existimos todos.

Sei da maciez de meu próprio abraço e da dureza de meu julgamento.

E quando hoje beijo minhas marcas de combate sei o quanto já as odiei.

Quando hoje banho meu filho e o amo em cada pedaço.

Quando rimos juntos e brincamos, renasço mais forte e posso fundir-me a coragem de me ser e fazer o melhor que posso.

Liberdade não é sobre correr ou voar, nem sobre não ter quem cuidar.

Ser livre é transitar dentro de si, mirando além do que se vê, além do que se sente.

É descer uma ladeira de bicicleta, confiando até na queda.

Ser mãe é confiar no mundo, é acreditar no amor.

7comentários
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Salvador - BA
Atualizado às 01h41
26°
Nuvens esparsas Máxima: 30° - Mínima: 25°
28°

Sensação

11 km/h

Vento

79%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas