Coronavírus

São Paulo: governo divulga novo calendário e prevê vacinar até outubro todos acima de 18 anos

Cumprimento do calendário depende da chegada de remessas de vacina do governo federal. Datas foram divulgadas após governador João Doria prometer concluir vacinação até o fim de outubro.

02/06/2021 17h18
Por: Redação
Fonte: Redação
Coletiva de imprensa na qual o governador de São Paulo, João Doria anunciou nesta quarta-feira (2) que toda a população de SP estará vacinada até 31 de outubro. — Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Coletiva de imprensa na qual o governador de São Paulo, João Doria anunciou nesta quarta-feira (2) que toda a população de SP estará vacinada até 31 de outubro. — Foto: ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

O governo de São Paulo divulgou um novo calendário nesta nesta quarta-feira (2) e anunciou as datas estimadas da vacinação de toda a população do estado com mais de 18 anos. Pelo calendário, a vacinação deve ser concluída até 31 de outubro, mas dependerá da chegada de remessas de vacina do governo federal.

 

Calendário estimado do governo de SP

1 a 20 de julho: 55 a 59 anos

2 a 16 de agosto – 50 a 54 anos

17 a 31 de agosto – 45 a 49 anos

1 a 10 de setembro – 40 a 44 anos

11 a 20 de setembro – 35 a 39 anos

21 a 30 de setembro – 30 a 34 anos

1 a 10 de outubro - 25 a 29 anos

11 a 31 de outubro - 18 a 24 anos

 

Segundo Regiane de Paula, coordenadora do Programa Estadual de Imunização, o calendário foi montado levando em conta a projeção de entregas disponíveis no site do Ministério da Saúde.

A coordenadora disse ter certeza que será possível vacinar toda a população do estado acima dos 18 anos de idade até o fim de outubro "se a entrega [de doses pelo governo federal] for feita de acordo com aquilo que está projetado pelo ministério, e até uma possível redução de doses".

“O site [do Ministério da Saúde] tem uma projeção de vacinas. E ele, a cada momento, renova essa projeção, ou incluindo ou retirando vacinas. No mês de junho tivemos, inclusive, uma redução daquilo que a gente tinha de expectativa de vacinas. O que fizemos no plano estadual? Olhando para o que está no site do ministério, fizemos até um redutor, trabalhamos com uma redução baseada nos meses que o ministério tem reduzido o quantitativo de vacinas", afirmou Regiane.

O calendário do governo de São Paulo faz parte do plano estadual de imunização, mas as cidades têm autonomia para antecipar a vacinação de determinados grupos, conforme disponibilidade de doses. As prefeituras também têm criado exigências próprias para a comprovação de comorbidades.

 

Segunda dose até janeiro

De acordo com a coordenadora, a previsão é a de que toda a população adulta tome a segunda dose da CoronaVac até o final de novembro, e a segunda dose das vacinas Pfizer e Astrazeneca, até janeiro. Em 2020, Doria chegou a afirmar que toda a população do estado seria vacinada entre janeiro e fevereiro (leia mais abaixo).

“Se eu tiver a vacina do Butantan, eu farei a 2ª dose em 28 dias, então estarei muito próximo de fechar as duas doses dentro desse calendário, chegando um pouquinho em novembro com a segunda dose. Se eu tiver outras vacinas, seja a Pfizer, seja a Astrazeneca, seja outras que eventualmente cheguem ao Brasil, a gente tem que olhar, lembrando que são 12 semanas [de intervalo] para vacina da Pfizer e da Astrazeneca”, afirma.

 

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Salvador - BA
Atualizado às 12h09
25°
Pancada de chuva Máxima: 28° - Mínima: 21°
25°

Sensação

24 km/h

Vento

69%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas