Afeganistão

Chefe da CIA teve reunião secreta com líder do Talibã em Cabul, diz jornal

William Burns se encontrou com Mullah Abdul Ghani Baradar na segunda-feira (23) na capital do Afeganistão, segundo o 'The Washington Post'. CIA se recusou a comentar o assunto.

24/08/2021 09h03
Por: Redação
Fonte: Redação

O diretor da CIA (agência de inteligência do Estados Unidos), William Burns, se reuniu secretamente no Afeganistão com Mullah Abdul Ghani Baradar, um dos cofundadores do Talibã e chefe político do grupo extremista, segundo o jornal "The Washington Post".

A reunião ocorreu em Cabul na segunda-feira (23) e é o maior encontro entre o governo Joe Biden e o Talibã desde que o grupo extremista tomou a capital afegã e voltou ao poder após 20 anos.

Procurada pelo jornal, a CIA se recusou a comentar a reunião com o Talibã. Segundo o "The Washington Post", Burns é o diplomata mais condecorado do gabinete de Biden.

Baradar liderou o acordo de paz do Talibã com os EUA, durante o governo Donald Trump, e também negociava um cessar-fogo com o antigo governo afegão, antes da sua queda.

Ele havia sido preso em 2010 em Karachi, no sul do Paquistão, e foi libertado em 2018, a pedido de Trump, para participar das negociações de paz.

O acordo, assinado pelo governo Trump e o Talibã em fevereiro de 2020 em Doha, no Catar, previa a retirada das tropas americanas e de países aliados em maio deste ano.

 

Saída do Afeganistão

Biden manteve o acordo, mas adiou o fim da missão para 31 deste mês — e agora é pressionado a adiar novamente a saída do Afeganistão, mas o Talibã já se manifestou contra a hipótese.

Reino Unido, França, Alemanha e outros países aliados dos EUA dizem ser necessário mais tempo para evacuar seus cidadãos e afegãos que trabalharam para esses países e têm sido alvos do Talibã.

Um porta-voz do Talibã advertiu que os EUA cruzarão uma "linha vermelha" se mantiverem as tropas além do dia 31, prometendo "consequências".

 

Talibã de volta ao poder

O cofundador do grupo extremista voltou ao Afeganistão na terça-feira passada (17), após mais de dez anos no exílio (veja no vídeo abaixo).

Foi a primeira vez que um líder talibã do alto escalão retornou publicamente ao país desde 2001, quando foram expulsos pelos EUA após os atentados do 11 de Setembro.

O grupo extremista foi retirado do poder pelos EUA por esconder e financiar membros da Al-Qaeda, grupo terrorista comandado por Osama bin Laden e responsável pela queda das Torres Gêmeas e o ataque ao Pentágono.

 

Governo talibã

O Talibã comandava o Afeganistão desde 1996, adotando uma visão extremamente rigorosa da lei islâmica (sharia) e impondo restrições sobretudo às mulheres, que eram impedidas de trabalhar e estudar.

As visões islâmicas ultraconservadoras incluíam apedrejamentos, amputações e execuções públicas e a proibição de músicas, filmes e até a televisão.

O grupo extremista voltou ao poder no Afeganistão no domingo (15), após o presidente Ashraf Ghani fugir do país e o Talibã tomar a capital Cabul e o palácio presidencial.

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários
Salvador - BA
Atualizado às 05h54
20°
Poucas nuvens Máxima: 30° - Mínima: 22°
20°

Sensação

4 km/h

Vento

88%

Umidade

Fonte: Climatempo
Municípios
Últimas notícias
Mais lidas